fbpx
Catálogo de produtos no Instagram

Passo a passo para criar um catálogo de produtos e conectá-lo ao Instagram Shopping

Quer aprender a criar um catálogo de produtos para o Instagram do seu negócio e conectá-lo ao Shopping? Então você está no lugar certo! Confira a seguir o passo a passo que preparamos e boas vendas!

O que é o Instagram Shopping?

Criado em 2018, o Shopping é uma nova funcionalidade do Instagram que permite a marcação de produtos no feed e nos stories, a partir de um catálogo previamente atualizado.

Esse recurso está disponível para diversas contas, mas é necessário cumprir alguns pré-requisito. Para saber se a sua conta está apta a utilizá-lo, confira aqui os requisitos para e habilite agora mesmo o Instagram Shopping na sua conta.

Como criar um catálogo de produtos para o Instagram?

Para usar o recurso de compras no Instagram, é necessário carregar seus produtos, previamente, em um catálogo e conectá-lo à sua conta do Instagram. Só depois de fazer isso, então, é que você poderá enviar sua conta para análise.

Segundo o próprio Instagram, é possível criar um catálogo para o Shopping de três maneiras:

– Usando a sua plataforma de comércio eletrônico, como o BigCommerce e o Shopfy,

por exemplo;

– Através do Gerenciador de Catálogos, dentro do Gerenciador de Negócios do

Facebook;

– E por meio da seção Loja, a partir da sua fanpage no Facebook.

De todas as opções apresentadas, as duas últimas são as mais simples e ainda contam com a vantagem de que você não precisa ter um e-commerce para aprovar o Instagram Shopping na sua conta! 😉

Dito isso, vejamos um rápido passo a passo para criar e a atualizar a sua loja no Facebook da sua empresa.

4 passos simples para criar uma Loja no Facebook

1. Acesse as configurações da sua página e clique em “Modelos e Guias”, na lateral esquerda.

2. No final da página, clique em “adicionar guia” e, em seguida, inclua a opção “loja”. Ao fazer isso, volte à página inicial e acesse a sua loja no menu esquerdo.

3. Feito isso, aceite os Termos e Políticas para Vendedores dentro do Facebook e selecione o método de finalização da compra, optando por mensagem ou site. No primeiro caso, o usuário será direcionado para o Messenger e no segundo, para o seu e-commerce.

4. Feito isso, defina a moeda do local onde você está e pronto! Sua loja está criada! Agora é hora de adicionar os primeiros produtos para criar o seu catálogo!

Dica: Anteriormente era permitido que a sua página utilizasse o botão “Enviar mensagem” para configurar a loja e ter acesso ao Instagram Shopping, mas agora, para enviar sua conta para aprovação e obter o recurso, é preciso mudar o botão de ação para “Comprar agora”. Para fazer isso, acesse a fanpage do seu negócio, e clique no botão principal localizado à direita. Selecione a opção “Comprar com você” e clique em avançar.

Na próxima etapa, se você tiver um e-commerce, selecione a opção “Comprar agora” e insira URL da sua home. Mas se você não tiver, o que é o meu caso, selecione a segunda opção: “Comprar na sua página”, assim os clientes terão que entrar em contato com você para finalizar a transação.

Bom! Agora é hora de aprender a incluir os seus produtos na sua loja no Facebook. Veja a seguir!

Adicionando produtos à loja do Facebook

Atualizar a sua loja no Facebook é bem simples! Primeiro, clique em “Adicionar produto” e preencha as informações solicitadas pela plataforma: Nome, preço, descrição, condição. Além disso, não deixe de incluir informações sobre estoque e promoções.

Com relação às imagens e vídeos, você pode fazer o upload de diversos arquivos, mas antes disso é muito importante dar uma olhada nas diretrizes do Facebook para que a adição do seu produto não fira nenhuma norma e seja aprovada mais facilmente.

Depois de clicar no botão “salvar”, o Facebook lhe informará que todos os produtos são processados antes de ficarem visíveis aos seus clientes, e que em breve você receberá uma notificação validando o upload dos seus itens. Mas enquanto isso, você já pode ir adiantando a inclusão dos demais produtos à sua loja! 😉

O que é Woocomerce?

O WooCommerce é o plugin do WordPress que permite a construção de lojas virtuais. Super funcional, a ferramenta está ganhando adeptos em todo o mundo. Conheça!

Aqui na Webenes, oferecemos a criação de lojas virtuais por meio do WooCommerce, plugin do WordPress.  A plataforma, simples e eficaz, tem ganhado espaço entre as pessoas que querem ter um negócio na internet. Porém, ainda há muitas dúvidas sobre o que é o WooCommerce e como ele funciona.

Por isso, vamos te contar tudo sobre ele. Nesse artigo, explicamos como ele funciona e quais são seus benefícios. Descubra se o WooCommerce é uma boa para o seu negócio!

O que é WooCommerce?

O WooCommerce é um plugin disponibilizado pela plataforma de sites/blogs WordPress. Gratuito, ele permite que sua loja virtual seja construída a partir de códigos abertos.

A ideia foi desenvolvida em setembro de 2011 pelos programadores Mike Jolley e James Koster. Em 2015, devido a sua grande aceitação e ascensão, ele foi adquirido pelo WordPress e, atualmente, conta com mais de 600 000 lojas virtuais, número que corresponde a 28% do comércio eletrônico no mundo.

Vale ressaltar que desde a sua primeira versão, o plugin já contabilizou mais de 37.438.777 de downloads. Muita coisa! Esse sucesso também o colocou no top 5 dos plugins mais baixados do WordPress. O principal motivo? A interface fácil e intuitiva. Então, se você quer começar uma loja virtual, aposte nessa ideia!

O que o WooCommerce oferece?

Claro que o WooCommerce oferece muito mais do que um design sem muitas complicações. Ao adotar a ferramenta, você terá tudo o que é essencial para o perfeito funcionamento da sua loja virtual.

Vamos ver quais são essas funcionalidades:

  • Cadastro de produtos: categorias, filtros de camadas, produtos relacionados.  É possível editar, inserir características específicas, excluir, duplicar e destacar.
  • Inserção de facilidades na hora de visualizar os produtos, como é o caso do “zoom”;
  • Opções para pagamentos: possibilidade de receber por meio dos principais cartões de crédito, PayPal e transferências bancárias. São mais de 140 possibilidades;
  • Opção para ativamento de desconto. Ex: “Leve 2 e pague 1”;
  • Acompanhamento de pedido: você pode manter contato com o seu cliente desde o fechamento da compra até a entrega. Tudo é feito por e-mail;
  • Entregas otimizadas: disponibilize frete grátis, valor único ou calcule em tempo real;
  • Gerenciamento de estoque: acompanhe o que entra e o que sai da sua loja;
  • Ativação da contagem regressiva na página de um determinado produto. Boa tática para lançamentos e promoções por tempo limitado;
  • Marketing: acompanhe suas vendas e saiba o que os clientes estão achando do seu negócio. Disponibilize promoções como cupons de descontos e/ou frete grátis para toda a sua loja ou para determinados produtos.

Conheça mais sobre as funcionalidades do WooCommerce

Acima, listamos, brevemente, as muitas funcionalidades do WooCommerce. Agora, vamos falar mais sobre as principais delas!

Código aberto

Essa é, com certeza, um dos principais diferenciais da plataforma já que permite que o seu e-commerce fique da maneira que você deseja. Por meio dessa facilidade, você conseguirá customizar a sua loja virtual através de extensões, aplicativos e demais recursos nativos que o plugin oferece.

Agendamento de serviços

A funcionalidade é muito útil para vender shows ou quartos de hotel, por exemplo. Os clientes podem acessar um calendário com data/hora, selecionar a reserva ou agendar o serviço.

Pagamentos recorrentes e assinaturas

E por falar em vantagens, caso seu negócio ofereça clube de assinatura, o WooCommerce possui a opção de pagamentos recorrentes. Essa ideia é também válida para a venda de cursos e conteúdos com assinaturas mensais.

Loja no Facebook

O WooCommerce também oferece a funcionalidade de conectar a sua loja virtual ao Facebook. É possível sincronizar os produtos entre as duas lojas. Isso potencializa o alcance do negócio, já que a rede social têm milhões de usuários e permite a realização de anúncios e divulgação.

Leilões

Com essa funcionalidade você é capaz de promover um ou mais leilões simultâneos, com histórico dos lances e cronômetro de contagem regressiva. Depois que uma oferta é a vencedora, a venda já é feita de forma automática.

Emissão de relatórios

Os relatórios emitidos na própria plataforma auxiliam na gestão do negócio. Eles contêm informações e estatísticas de suas vendas, média de negócios diários, número de itens comprados, dentre outras. Mais a frente, vamos falar sobre a melhor forma de implementar o WooCommerce em seu negócio.

Extensões para WooCommerce

O WooCommerce disponibiliza várias extensões que vão tornar a sua loja virtual mais dinâmica, tanto para você, quanto para o seu cliente. Essas extensões estão separadas por áreas, veja as principais:

  • contabilidade;
  • serviço com foco no cliente;
  • gerenciamento do e-commerce;
  • marketing;
  • produtos;
  • relatórios;
  • métodos de envio;
  • widgets;
  • gateways de pagamento.

Como você pode perceber, é muito provável que você encontrará uma extensão especifica para a construção da sua loja virtual que procura. 

Recursos próprios do WooCommerce

A plataforma possui muitos recursos nativos interessantes e, por isso, separamos alguns para que você possa conhecer:

Controle do processo de check-out

Há a opção de  habilitar e desabilitar o check-out, reforçando a segurança de todos esses processos. Dessa maneira, você poderá vender para diversos países. Há também como montar urls específicas de página, para que possam ser administradas ações específicas durante o processo de check-out.

Acompanhamento do carrinho de compra

Com o WooCommerce, é possível redirecionar o usuário para a página do carrinho de compras após uma conversão. Assim, ele poderá acompanhar o processo de forma transparente e segura.

Cadastro de muitos produtos

O WooCommerce possibilita cadastrar milhares de produtos em sua loja virtual. Não há limitação e isso tornará o seu negócio cada vez mais completo.

Sobre isso, caso exista produtos similares, existe a alternativa de duplicá-los e escrever as diferenças existentes entre eles. E mais: se um for o seu carro-chefe, é só destacá-lo no e-commerce, recebendo assim mais acessos e possibilidades de venda.

Acompanhamento individual de pedidos

Uma das coisas mais legais do WooCommerce é que você pode fazer acompanhamentos para além do abandono de carrinhos, que mencionamos acima. Há como ver como anda as vendas como um todo.

Com o WooCommerce, você mantém o contato com o cliente por meio de e-mail desde a venda até a entrega. Isso, inclusive é perfeito para relacionamento pós-venda. Pra fechar, ainda há a possibilidade de incluir vantagens como frete gratuito, valor único ou cálculo do envio. Essa opção é ótima para quem quer dar vantagens para os melhores clientes.

Grandes lojas virtuais que usam o WooCommmece

Agora que você já conhece o plugin mais querido do WordPress, vamos ver quais lojas virtuais utilizam a ferramenta? Confira!

Sococo

Começamos com um exemplo brasileiro. A Sococo é uma grande empresa do ramo alimentício, que utiliza o WooCommerce. A plataforma é apresentada no modo catálogo, exibindo em detalhes os produtos oferecidos pela empresa. Não há comercialização direta na página.

Taylor Swift Store

A cantora Taylor Swift tem um e-commerce próprio e ele foi construído por meio da plataforma WooCommerce.

Como sabemos, Taylor tem fãs em todo o mundo e recebe visitar em seu shop em grande escala. Sendo mais uma prova de que o plugin do WordPress é uma ótima pedida, não é mesmo?

Singer

Referência na área de costura, a Singer Austrália também é um bom exemplo.  Conhecida mundialmente por suas máquinas de costura, overlockers, produtos de passar roupas, acessórios de costura, máquinas de costura industriais e software de costura, a Singer tornou-se o nome de confiança nesse ramo. 

A Singer Australia também é capaz de se conectar com as pessoas certas e gerar mais vendas com o Facebook para o WooCommerce. A integração da página na rede social com a loja traz mais clientes para o negócio.

Moka Clube

O Moka Clube é perfeito para os amantes do café e é um exemplo de clube de assinatura hospedado no WooCommerce.

Nele, além de comprar os itens individualmente, há a possibilidade de ter pagamento recorrente, em que o usuário recebe, ao mês, um kit especial e exclusivo.

O clube de vantagens, como contamos aqui, é uma modalidade que tem tido cada vez mais espaço no ambiente online. Que tal utilizar em sua loja virtual?

Aqui contamos sobre mais lojas que utilizam WooCommerce.

Quais são as vantagens do WooCommerce?

Agora que já explicamos o que é o WooCommerce, como ele funciona e quais são algumas de suas funcionalidades, vamos as vantagens dessa escolha. Acompanhe!

Simplicidade

É uma plataforma de fácil operação, principalmente para quem já está acostumado a utilizar o WordPress. Mesmo sem ser especialista, é possível entender os processos, pois ela é intuitiva. Porém, a ajuda de um profissional é sempre importante para tirar o máximo de proveito.

Segurança

Como recebe atualizações e novas versões constantemente, atingiu um nível de segurança muito alto para os lojistas. O WooCommerce ainda oferece a possibilidade de melhorias por sistemas de desenvolvedores capacitados. Como as fraudes ainda são grandes no meio virtual, quanto mais segurança melhor.

Flexibilidade

Como o sistema é em código aberto e possibilita a utilização de plugins e extensões, o WooCommerce é mais flexível que seus concorrentes. Novas funcionalidades e alteração são feitas com mais facilidade, sem a dependência da plataforma.

Escaneabilidade

Como foi construída dentro do WordPress, a plataforma dá prioridade ao conteúdo, permitindo que bons trabalhos de SEO e marketing se destaquem e potencializando o alcance das lojas.

Gratuidade

Apesar de alguns plugins e extensões serem pagos, o sistema central é gratuito. Com desenvolvedores, é possível desenvolver novas funcionalidades sem pagar nada.

Popularidade

É uma plataforma usada pela maioria dos desenvolvedores, diferentemente dos seus concorrentes, facilitando a busca por profissionais capacitados. Além disso, grande parte das lojas virtuais está neste espaço, sendo mais fácil conseguir um serviço especializado.

O que é preciso para fazer o download do WooCommerce

O WooComerce é um sistema gratuito e você pode baixá-lo de graça! Veja abaixo mais detalhes sobre isso e aconselhamos, para uma melhor experiência, ter uma equipe de e-commerce junto com você no momento de implementar a ideia.

O primeiro passo é ter um site WordPress para ser utilizado como plataforma base. Você pode contratar uma hospedagem própria ou criar uma conta no WordPress.com (site oficial). Para ir até lá e fazer o seu cadastro é só clicar aqui.

Feito isso, siga os passos:

  1. No menu esquerdo do painel do WordPress, procure por “Plugins”;
  2. Após, clique na opção “adicionar novo”;
  3. Faça uma busca, na barra de pesquisa, por “WooCommerce”;
  4. Achou o plugin? Clique em “instalar agora” e pronto!

Após esse processo, assim que instalação for finalizada, clique no botão “ativar”. A funcionalidade do WooCommerce ficará disponível no menu esquerdo.

Atenção: dentro do WordPress.com há planos que vão do gratuito ao profissional, negócios e e-commerce. Para baixar plugins é necessário ter um dos planos profissionais, combinado? Confira os valores neste link.

É preciso contratar uma empresa especializada?

Apesar de permitir download gratuito, assim como contamos no post sobre o Magento, é indicada a contratação de uma empresa especializada para a construção e manutenção da sua loja virtual WordPress. Usando essa estratégia, você pode focar sua atenção apenas no mais importante: fazer sua loja virtual vender muito.

Mesmo com um design mais simples, o WooCommerce exige conhecimento da ferramenta e noções de programação. Além disso, apenas profissionais da área poderão garantir que o seu e-commerce esteja seguro e de acordo com a legislação do mercado de comércio eletrônico.

Esperamos que você tenha entendido o que é WooCommerce, como ele funciona e quais as vantagens de usá-lo. Lembre-se que ao abrir um negócio virtual você precisa estar aberto para as melhores opções de serviço. A ajuda de profissionais especializados é importante para otimizar os resultados e alavancar as vendas por isso entre em contato conosco da Webenes.

O que é Mailchimp?

Mailchimp é uma das ferramentas de email marketing mais usadas no mundo. Não é por acaso: ele é bastante simples e tem um ótimo custo-benefício! Mas hoje essa plataforma vai muito além do envio de emails. Então, saiba agora o que é Mailchimp e como usar suas principais funcionalidades.

Você já buscou por uma ferramenta de email marketing eficiente, fácil de usar e com bom custo-benefício? Então, você já deve ter se deparado com o Mailchimp!

Essa é uma das plataformas mais populares do mercado. Na pesquisa Tech Trends 2018, por exemplo, o Mailchimp aparece como a ferramenta de email marketing mais adotada pelas agências do Brasil, com 48,5% de share entre 428 entrevistadas.

A popularidade não é à toa. Quem já experimentou as suas funcionalidades sabe como uma estratégia de email marketing, que num primeiro momento pode parecer um bicho de sete cabeças, fica muito mais simples usando a plataforma.

Agora, se você ainda não conhece o Mailchimp, e quer entender melhor como funciona, não se preocupe: neste artigo, vamos mostrar como usar essa ferramenta e as suas vantagens (e algumas desvantagens). Você vai ver como ela pode ser útil para o seu negócio!

O que é o Mailchimp?

O Mailchimp nasceu e é conhecido até hoje como uma ferramenta de email marketing. Suas funcionalidades permitem configurar layouts de emails, segmentar listas de contatos, automatizar disparos e integrar com outros serviços.

A ferramenta foi criada em Atlanta (EUA), em 2001, dentro de uma agência de web design. Foi pensada para ser uma alternativa aos softwares caros e complexos de envio de email que existiam até então.

E foi assim, com uma proposta simples, barata e voltada para os pequenos negócios, que a plataforma cresceu, virou independente em 2007 e se consolidou no mercado.

Hoje, porém, ela já não é mais apenas uma ferramenta de email marketing. A partir de 2017, o Mailchimp passou a agregar outros canais, como Instagram, Facebook, Google Ads, páginas de captura e muito mais.

Agora ele se define como uma “All-In-One Marketing Platform for Growing Business”. Ou seja, uma plataforma de marketing completa para negócios em crescimento.

Mas, apesar de ter foco em pequenos negócios, nada impede que empresas maiores tirem proveito do Mailchimp, ok? A ferramenta vale a pena para todo tipo de empresa.

Para que serve a ferramenta?

Embora tenha ampliado os serviços que oferece, quando se fala em Mailchimp, pensa-se logo em email marketing. É inevitável!

A plataforma serve para configurar campanhas de email de uma maneira simples e criativa. Mas ela também serve para criar outros tipos de campanhas de marketing, como landing pages, publicações nas redes sociais e anúncios pagos, além de gerenciar o relacionamento com os clientes com recursos completos de CRM.

O interessante é que, como estão dentro da mesma plataforma, esses serviços podem ser integrados. Assim, eles facilitam a gestão de marketing e melhoram a visualização dos resultados, que revelam o desempenho do marketing de maneira integral.

O Mailchimp tem o propósito de ajudar os pequenos negócios a crescerem. E essa integração do marketing em uma só plataforma é essencial nesse projeto, já que facilita o dia a dia e economiza tempo e dinheiro.

Quais as suas principais funcionalidades?

A guinada de uma ferramenta de email para uma plataforma completa de marketing agregou muitas funcionalidades ao Mailchimp. Hoje, você encontra todos os recursos que precisa para criar uma campanha completa de marketing.

Confira agora quais são os principais recursos (que podem ou não estar disponíveis, conforme o plano escolhido):

  • Ferramenta de CRM;
  • Segmentação de listas de contato;
  • Criação de listas de públicos semelhantes (lookalike);
  • Personalização de emails;
  • Automação de envios de email marketing;
  • Testes A/B para email marketing;
  • Criação de formulários de cadastro;
  • Criação de landing pages;
  • Criação de publicações em redes sociais e anúncios na web;
  • Mais de 100 templates para emails e landing pages;
  • Editor de imagens para campanhas de marketing;
  • Integração com outras plataformas de marketing e gestão;
  • Relatórios de desempenho;
  • Dicas e insights de otimização das campanhas.

Principais vantagens do Mailchimp

O simpático mascote já entrega uma das vantagens do Mailchimp: a ferramenta é muito amigável, intuitiva e fácil de mexer — mesmo por quem não entende nada de design ou programação.

Outra grande vantagem é oferecer um plano gratuito com boas funcionalidades, que permitem explorar a ferramenta para fazer o negócio crescer ― e, só depois, adquirir uma versão paga.

E mesmo as opções pagas têm um custo-benefício excelente.

Em geral, elas oferecem recursos que só estão disponíveis em planos mais caros em ferramentas concorrentes. Além disso, a taxa de entregabilidade também é bastante satisfatória ― a ferramenta promete 96 a 99% de entrega.

Desvantagens do Mailchimp

Nada é perfeito, e não seria assim também com o Mailchimp. Embora seja uma boa solução para todo tipo de negócio, a plataforma tem as suas limitações.

Uma delas é que a ferramenta é toda em inglês. Para quem não tem conhecimento na língua, é preciso se virar com o Google Translate, mas é provável que isso seja um empecilho no dia a dia.

Outra desvantagem é que o suporte (além de também ser em inglês) só está disponível nos planos pagos. Na opção gratuita, o contratante só tem acesso aos guias e tutoriais e recebe um suporte apenas nos primeiros 30 dias depois do cadastro.

O que é plugin?

Os plugins foram desenvolvidos para atribuir ao site funções que estejam de acordo com as necessidades da sua estratégia de negócios. Eles podem ser usados, por exemplo, para otimização de SEO ou para engajamento do seu público.

Para que uma empresa comece a gerar oportunidades de negócio na internet, é fundamental ter um site. Porém, não basta que ele seja bonito e tenha bom rankeamento: ele também deve ter funcionalidades que ajudem a alcançar os resultados esperados. Se o seu site for em WordPress, para isso, existem os plugins.

Se você não sabe o que são plugins ou tem dúvidas sobre como eles funcionam, continue a leitura deste post. Nele, passaremos pelos seguintes pontos:

  • O que são plugins?
  • Para que servem os plugins em um site?
  • Quais são os benefícios ao usar plugins?
  • Como saber quais plugins são necessários para o seu site?
  • Quais são os plugins recomendáveis para um site?

Vamos em frente?

O que são plugins?

Como dito, um site não deve ser simplesmente um espaço virtual para a apresentação de uma empresa, seus produtos e serviços. Ele precisa ser um canal para a aquisição, e isso requer a inserção de certas funcionalidades.

Por exemplo: uma empresa que vende produtos físicos deve disponibilizá-los em seu site. Já outra empresa que oferece serviços precisa inserir um formulário para que os visitantes possam deixar seus dados e ser contatados pelo time comercial. Todas essas funções podem ser inseridas a partir de plugins instalados no seu site.

Muitos CMS têm variados plugins para atender às necessidades de cada site. Neste artigo, focaremos os plugins para WordPress por se tratar da plataforma de gerenciamento de conteúdo mais utilizada por negócios que buscam gerar resultados online.

A principal forma de adicionar um plugin ao site é por meio do dashboard do próprio WordPress. Ao clicar em “Plugins” e, em seguida, em “Adicionar Novo”, você pode fazer uma busca pelo plugin de que precisa.

Após encontrá-lo, basta clicar em “Instalar” para adicioná-lo ao seu site e, depois, em “Ativar” para começar a utilizá-lo. Geralmente, ele aparece no menu esquerdo para que você possa configurá-lo.

Os principais tipos de plugins

Embora existam muitos plugins no WordPress, alguns tipos são mais procurados por suprir as necessidades que a maioria dos sites precisa. A começar por aqueles que ajudam na otimização do SEO, para que a página tenha mais chances de aparecer nos resultados do Google e de outros motores de busca.

O engajamento com os visitantes também é importante. Por isso, plugins de formulários e compartilhamentos nas redes sociais são bem procurados, tanto para sites quanto para blogs.

Por fim, plugins voltados para limpeza de caches e adequação para dispositivos móveis são igualmente essenciais, pois sites rápidos e mobile friendly são considerados critérios de rankeamento do Google.

Os cuidados que você deve ter ao instalar plugins

Nem todos os plugins são disponibilizados para ser baixados via plataforma do WordPress. Alguns podem ser adquiridos diretamente nos sites das empresas ou profissionais que os desenvolvem, sobretudo os que são premium (sim, pois nem todos os plugins são gratuitos).

Por isso, é preciso ter cuidado ao baixar plugins de desenvolvedores que não sejam confiáveis, pois alguns podem trazer malwares e deixar o seu site suscetível a invasões, o que pode gerar consequências terríveis, como a perda de todos os seus arquivos. Assim, antes de baixar um plugin por outra via que não seja o próprio WordPress, certifique-se de que ele é confiável para não colocar o seu site em risco.

A plataforma mais adequada para seu uso

Como dissemos anteriormente, a maioria das plataformas de sites têm plugins, porque eles são necessários para uma boa performance e obtenção de resultados dos sites. Porém, como algumas funções podem ser muito específicas e exigir plugins mais complexos, o recomendável é que você opte por um CMS que ofereça aqueles que atendam a tudo que o seu site precisa.

Por essa razão, o WordPress é o mais indicado, pois além de trazer uma grande gama de plugins, facilita que desenvolvedores possam criar os seus próprios.

Para que servem os plugins em um site?

Agora que você entendeu o que são plugins, vamos ver como eles podem ser utilizados na prática. Para isso, apresentaremos alguns exemplos do Blog da Rock Content. Mas, primeiro, vamos fazer uma introdução dos objetivos do blog para que você possa entender por que optamos pelos links que serão mostrados. 

O blog da Rock Content foi criado com o objetivo de se tornar a maior referência em Marketing Digital da América Latina, além de ser o principal canal de geração de oportunidades de negócio. Para isso foi necessário traçar uma estratégia que reunisse não apenas os melhores conteúdos sobre o assunto, mas também, ferramentas que levassem o blog às primeiras posições do Google e funcionalidades capazes de gerar a conversão em clientes.

Assim, um dos primeiros plugins a serem instalados foi o Yoast SEO, pois ele mostra quais são os pontos de melhoria de que os conteúdos do blog precisam para as chances de aparecer entre as primeiras posições do Google serem maiores. Portanto, ele não é um plugin que executa esse trabalho para você, mas atua como um assistente que orienta as melhores práticas para alcançar os melhores posicionamentos.

Uma vez feito isso e conquistado um número satisfatório de visitantes, o próximo passo foi convertê-los em leads. Para isso, contamos com plugins como o Rock Convert, desenvolvido pela própria Rock Content.

Por meio dele, você pode inserir banners nos seus blog posts, de acordo com as categorias às quais eles pertencem, o que é muito mais fácil do que inseri-los um a um. Além do mais, ele exibe as taxas de conversão de cada banner.

Outro plugin muito útil nesse trabalho é o Hellobar com o qual dá para inserir pop-ups no blog e levar o usuário a executar alguma ação específica, que pode ser assinar uma newsletter, acessar outro blog post, baixar um material rico, falar com um consultor etc.

Ele tem tanto versão gratuita quanto premium, que libera uma série de ferramentas. Entre elas, inserir pop-ups em artigos específicos do blog e isenção do limite de views. Vale a pena o investimento.

Quais são os benefícios ao usar plugins?

Vejamos, agora, as principais vantagens de se usar plugins em um site ou blog.

Há diversas funcionalidades

Houve um tempo em que as empresas precisavam se adaptar às limitações que as ferramentas de construção de sites tinham. Mas o cenário é diferente: seja quais forem as funcionalidades de que você necessita, é preciso existir opções que as atendam.

É para isso que os plugins são criados de maneira que, independente do que você precisar que o seu site execute, certamente, há um plugin que o atenda.

Não é preciso programar

Quando você opta por criar o seu site sem usar WordPress, dependendo do CMS escolhido, talvez seja necessário recorrer ao desenvolvedor toda vez que for necessário adicionar alguma funcionalidade às páginas. Isso não é conveniente, pois você dependerá da disponibilidade do programador para executar essa tarefa via HTML ou outra linguagem.

Além disso, precisará pagar a mais, se esse tipo de update não estiver dentro do combinado. Por essa razão, os plugins são mais úteis, já que mesmo as pessoas que não sabem programar podem buscá-los e instalá-los no site ou blog da empresa.

Tem fácil instalação

Por sinal, a instalação dos plugins em WordPress é bem fácil. Fizemos um passo a passo para você aprender a fazer isso:

  1. acesse “Plugins” no menu esquerdo do dashboard do seu WordPress;
  2. escolha “Adicionar novo”;
  3. no campo de busca, pesquise pelo nome ou tipo de plugin de que você precisa;
  4. ao encontrar, clique em “Instalar”;
  5. após concluir a instalação, clique em “Ativar”;
  6. seu plugin está ativado e pronto para ser usado. 

Oferece suporte

A maioria dos plugins premium conta com uma equipe de suporte para tirar as suas dúvidas e ajudar a aproveitar ao máximo o uso da ferramenta. Isso é muito útil, sobretudo àqueles que não entendem de programação ou que não têm uma pessoa por perto para auxiliar.

Um ponto importante: como muitos plugins são desenvolvidos por empresas estrangeiras, os suportes são prestados em inglês.

Tem fácil gestão dos plugins no site

Outra vantagem que os plugins têm é a facilidade na gestão deles. Dentro do WordPress, você pode ver todos os que estiverem instalados, tanto os que estão ativos quanto os desativados.

Aliás, um ponto deve ser ressalvado: é altamente recomendável que você não instale muitos plugins no seu site, ou isso o deixará lento, proporcionando uma experiência muito ruim aos seus visitantes. Se você estiver se perguntando, então, quais plugins são os mais indicados, não se preocupe. Falaremos sobre isso, a seguir. 

Como saber quais plugins são necessários para o seu site?

Os plugins indicados para um site não são os mesmos que outro pode precisar. Por isso, apontamos o que você deve levar em consideração ao listar os plugins para o seu negócio.

Defina o objetivo do site

O primeiro passo é ter claro quais são os objetivos do seu site, pois são eles que farão ver de quais funções precisa. Vejamos alguns exemplos:

  • uma agência de turismo que oferece pacotes de viagem em caráter consultivo, certamente, precisará de um plugin de formulário para que os visitantes do site possam deixar seus dados de contato e receber informações sobre os tours;
  • um restaurante que pense em expandir o negócio para a internet no formato de delivery, com certeza, precisará de um plugin de e-commerce para receber e gerir os pedidos dos clientes.

Escolha plugins confiáveis e ative-os

Assim que encontrar o plugin que parece ser o ideal para o que seu site precisa, trate de saber mais sobre ele. Como dissemos anteriormente, o primeiro passo é saber se é confiável. Mas considere, também, se ele continua a ser atualizado e a opinião de pessoas que já o utilizaram.

Dê atenção ao plano do servidor

Os servidores de hospedagem oferecem planos de acordo com as necessidades de performance do site. Por isso, dependendo do que você escolher, alguns temas e plugins podem não funcionar.

Essa é uma das razões pelas quais escolher planos muito baratos não é recomendável, pois seu site pode não ter o retorno esperado.

Teste os plugins

Uma vez que você tenha baixado, instalado e ativado o plugin, teste-o. Mesmo que alguns tenham um número alto de downloads e a preferência majoritária, é essencial fazer testes antes de colocá-lo em ação.

Afinal, pode ser que o plugin traga alguma incompatibilidade com o tema ou não entregue o que você verdadeiramente precisa, por exemplo.

Quais são os plugins recomendáveis para um site?

Para concluir, vamos apresentar os plugins sugeridos para todos os tipos de site. Confira!

Yoast

Como citamos anteriormente, o Yoast é dedicado a ajudar na otimização dos conteúdos de um site para SEO. Por isso, ele não podia faltar nesta lista.

Accelerated Mobile Pages

Também citado neste artigo, ele é voltado para fazer com que a criação das suas páginas fique adequada para os dispositivos móveis, como celulares e tablets.

Redirection

Se você precisar redirecionar os seus visitantes de uma página que não existe mais para outra totalmente nova, sem perder o tráfego, esse plugin será necessário.

Rock Convert

Como também falamos aqui, esse plugin desenvolvido pela Rock Content permite que você insira banners nos seus blog posts para converter seus visitantes.

Really Simple SSL

Todo site precisa de um certificado SSL para atribuir a ele a condição de HTTPS, em vez de HTTP, o que indica ser um site seguro. Esse plugin auxilia na aplicação do certificado no seu site.

Disqus

Comentários geram engajamento, sobretudo no seu blog. O Disqus é o plugin mais conceituado para que os visitantes comentem nos seus posts. 

WP Rocket

Esse plugin foi desenvolvido para fazer com que sites tenham um melhor desempenho e performance a partir de um carregamento mais rápido.

Contact Form 7

Para criar formulários de maneira simples e rápida no seu site em WordPress, o Contact Form 7 é um dos plugins mais utilizados pelas empresas.

Elementor

O Elementor é um construtor de sites em WordPress. Portanto, se você precisar de um plugin que oriente na criação do seu site, esse é o mais indicado.

Assim, ao instalar esses plugins, você poderá ter maiores chances de sucesso na obtenção de resultados para o seu site. Mas, lembre-se de que outros pontos são igualmente importantes.

Escolher as fontes, por exemplo, deve ser feito com cautela e levando em consideração as características da marca do seu negócio.

O que são palavras chaves: ampla, correspondência de frase, exata e negativa?

No Google Ads, a correspondência de palavras-chave determina em quais buscas feitas na pesquisa do google o seu anúncio será ativado. Logo, ela é crucial para alcançar bons resultados com a sua estratégia de mídia paga.

E pra facilitar, podemos dividir a correspondência de palavras-chave em dois segmentos: correspondência ampla e correspondência restrita. E nenhuma das duas é ruim.

Como diz a sabedoria do povo: “nem melhor, nem pior. Apenas diferente”

Correspondências amplas

A correspondência ampla é mais voltada ao tráfego, pois os anúncios aparecem frequentemente para o seu público. Como ele não é tão nichado, esse tipo de correspondência de palavras-chave é recomendado para quem tem um orçamento diário maior.

Afinal, seus anúncios serão mostrados para mais pessoas, sejam elas muito propensas a clicar ou não. Logo, nesse cenário, o valor gasto pode ser um pouquinho maior.

Correspondências restritas

Enquanto isso, a correspondência restrita é mais voltada à conversão, pois geralmente as keywords estão mais relacionadas à pesquisa do usuário. Por ser mais nichado, esse tipo de de correspondência de palavras-chave é recomendado para quem tem um orçamento diário menor.

Isso porque dessa vez os anúncios serão mostrados para pessoas altamente propensas a clicar. Sendo assim, o valor gasto nessa campanha pode ser muuuuito menor.

IMPORTANTE: quem tem um bom orçamento não precisa necessariamente fugir dessa opção.

Orçamento x Estratégia

Escolher entre os dois segmentos de correspondência de palavras-chave não depende exclusivamente do dinheiro. Essa escolha também é MUITO estratégica e, tendo um budget alto ou não, qualquer um dos lados pode investir nas duas opções.

O grande ponto aqui é: a correspondência ampla inevitavelmente vai comer bastante dinheiro. Então se você tem um orçamento baixo vale a pena refletir sobre a sua utilização: será que pelo menos um período de testes seria legal?

Sim! Cada caso é único e é sempre importante testar!

Os 5 tipos de correspondência

Assim como temos empresas diferentes, também temos tipos de correspondência diferentes. No tópico anterior, separamos em dois segmentos, mas isso foi só para categorizar e ilustrar cenários e situações onde cada segmento costuma performar melhor.

Agora, quanto aos tipos de correspondência de palavras-chave, dentro do Google Ads são 5! Vejamos um pouco mais sobre cada um deles.

Correspondência Ampla

Já falamos sobre a categoria de correspondências amplas acima, mas agora abordaremos o TIPO de correspondência. Tome cuidado para não confundir, pois são duas coisas diferentes, ok?

E podemos resumir esse tipo de correspondência em um conceito simples: ela trabalha literalmente com um cenário amplo.

Por exemplo, se você configurar a palavra “bermuda azul”, pessoas que queiram bermudas masculinas ou femininas, de diversos tamanhos, modelos e marcas poderão ativar o anúncio.

Como funciona?

Mais abaixo você verá que alguns tipos de correspondência de palavras-chave precisam de um indicador para serem ativados. Isso não é necessário no caso da correspondência ampla, pois esse é o padrão do Google. Basta escrever a palavra chave sem nenhum caractere antes ou depois do termo!

Além disso, é importante dizer que a correspondência ampla abrange buscas feitas com:

  • Sinônimos
  • Erros ortográficos
  • Pesquisas relacionadas
  • Plurais
  • Variações relevantes do termo
  • Complementos entre a(s) palavra(s) (antes ou depois).

Ou seja, muuuuitas variações da palavra chave serão aceitas nesse tipo de correspondência como você verá nos exemplos de termos que vão ativar.

Quando é mais indicado?

Se você ainda não sabe exatamente qual palavra-chave utilizar, a correspondência ampla pode ser a ideal. Isso porque será possível visualizar no relatório de termos de pesquisa, quais palavras estão realmente ativando o anúncio!

A partir daí, você poderá ter algumas ideias para refinar o grupo de anúncios em questão ou até utilizar outros tipos de correspondência, como veremos em seguida. Legal, né?

No mais, esse tipo de correspondência de palavras-chave também é muito bom para quem quer mais tráfego para buscas relacionadas a um termo. Como no exemplo da bermuda azul, um e-commerce pode trazer pessoas que busquem por bermudas casuais, bermudas da nike ou adidas, bermudas de tactel etc.

Como usar:

bermuda azul

Exemplos que vão ativar:

  • bermuda azul
  • bermudas azul da nike
  • bermuda azul para festa
  • brmudazul
  • short azul
  • quero um short azul
  • azul tactel bermuda
  • como fazer bermudas azuis
  • bermudazul onde comprar
  • calção de tectel azul

Exemplos que não vão ativar:

  • sapato azul
  • camisa azul
  • bermuda rosa
  • short jeans

Correspondência Ampla Modificada

Esse tipo de correspondência de palavras-chave é bem parecido com a correspondência ampla, mas com algumas limitações. Nesse caso, o termo pesquisado não pode conter sinônimos! Ou seja, variáveis como short, calção etc não aparecerão se alguém pesquisar por bermuda azul.

Como funciona?

Agora começamos a utilizar indicadores e nesse caso temos o símbolo “+” que deve ser usado antes da palavra-chave.A correspondência ampla modificada abrange buscas feitas com a palavra-chave e variações aproximadas:

  • Erros ortográficos
  • Plurais
  • Abreviações e acentos
  • Acrônimos e derivações
  • Complementos entre a(s) palavra(s) (antes ou depois)

Mas excluindo sinônimos e pesquisas relacionadas! Ou seja, aqui muitas variações ainda são aceitas, mas já começamos a ter algumas pequenas limitações.

Quando é mais indicado?

A correspondência ampla modificada é indicada quando você já mapeou algumas palavras-chave e pretende fazer testes mais precisos. Assim como a correspondência ampla, esse tipo de correspondência de palavras-chave também é muito bom para gerar tráfego!

Como usar:

+bermuda +azul

Exemplos que vão ativar:

  • bermudas azuis
  • azul bermuda de tactel
  • bermuad da nike azul
  • bermudinha azul
  • bermudão G azul
  • bermudazul para vender
  • onde comprar bermudas azuis

Exemplos que não vão ativar:

  • short azul
  • onde comprar calção azul
  • bermuda verde
  • bermuda G

Posso usar o modificador em apenas um termo?

Sim! Você pode configurar uma correspondência de palavras-chave ampla e ampla modificada na mesma palavra-chave. Por exemplo:

+bermuda azul

Nesse caso, a palavra “bermuda” está em correspondência ampla modificada, mas a palavra “azul” em correspondência ampla. Sendo assim, termos como “bermuda azul”, “bermudas da nike azuis”, “bermda azul” etc podem ativar. Enquanto isso, “short azul” “shorts da nike azuis”, “calssão azul” e entre outros, não serão ativados.

Por que eu gosto desse modificador?

Diante dessa versatilidade, eu gosto muito desse tipo de correspondência e, sinceramente, não sei de cabeça metade das regras que a ativam (sim, para criar esse post tive que consultar muito o manual do Google).

Para facilitar, pense da seguinte forma:

“O termo ‘bermuda’ ou o termo ‘azul’ é muito importante dentro do contexto do seu grupo de anúncios?”

Se sim, coloque o modificador no ou nos termos que são mais importantes para o seu anúncio. Assim você manterá a característica ampla, mas ao mesmo tempo dirá para o Google que ele não pode “viajar muito”. Logo, o Google deve ativar para pesquisas que contenham o(s) termo(s) com o(s) modificador(es)!

Correspondência de Frase

Aqui já começamos a trabalhar com as correspondências de palavras-chave mais restritas! Com esse tipo de correspondência, é possível exibir anúncios para pessoas que pesquisarem a palavra-chave exata ou variações aproximadas dela, com palavras adicionais antes ou depois.

Como funciona?

As aspas (“) entre a palavra-chave são o indicador utilizado na hora de configurar a correspondência de frase no Google Ads. Nesse caso, variações aproximadas ainda são permitidas. A única mudança é que nada pode estar no meio da palavra-chave (palavras adicionais antes e depois são permitidas).

Quando é mais indicado?

A correspondência de frase é bem legal para ser usada quando você já sabe qual termo o seu público pesquisa, mas que geralmente vem acompanhado de outras palavras antes ou depois, tais como “o que é”, “onde comprar”, “como usar” etc.

Como usar:

“bermuda azul”

Exemplos que vão ativar:

  • bermudas azuis
  • como fazer bermuda azul
  • bermuda azul onde comprar
  • bermuda azul preco
  • bermuds azuis de tecteu o que é

Exemplos que não vão ativar:

  • bermuda de tactel azul
  • bermuda da nike azul
  • bermudas tamanho G azul
  • shorts de vários tamanhos onde encontrar
  • comprar online calcao azul

Correspondência Exata

Na correspondência exata restringimos ainda mais o cenário de busca, pois o anúncio só será ativado na pesquisa daquele termo específico ou variações muito próximas a ele!

Como funciona?

Para trabalhar com a correspondência exata, o termo deve estar entre colchetes “]”. Quando o usuário consultar o termo exato ou variações muito próximas, o anúncio irá participar do leilão do Google Ads.

Como variações muito próximas, entende-se pesquisas com o mesmo significado que as palavras-chave exatas. Em outras palavras, erros ortográficos ou gramaticais podem ativar o anúncio, desde que o mesmo sentido seja mantido.

Ainda nas variações aproximadas, a ordem das palavras pode ser diferente na pesquisa realizada pelo usuário, caso isso não altere o significado.

Moral da história: o anúncio será ativado se a consulta manter o mesmo sentido da palavra-chave exata!

Quando é mais indicado?

Por ser muito específica, a correspondência exata vale a pena quando você tem total certeza da pesquisa do seu público ou quando você está trabalhando com um público muito amplo e precisa ser certeiro por questões orçamentárias.

De qualquer forma, trabalhar com esse tipo de correspondência de palavras-chave é praticamente uma mina de ouro! 

Afinal, pense conosco: a conversão é quase certa se você conhece a keyword que o SEU público busca, se ela é diretamente ligada ao seu negócio e se o seu anúncio é a solução para aquela busca em questão. O difícil é encontrar essas palavras-chave em abundância haha

Como usar:

[bermuda azul]

Exemplos que vão ativar:

  • bermuda azul
  • brmuda azul
  • azul bermuda
  • bermudas azuls
  • bermud azul

Exemplos que não vão ativar:

  • short azul
  • jeans azul bermuda azul
  • onde encontrar bermuda azul
  • bermuda azul como fazer
  • melhor preço bermuda azul de tactel
  • bermuda da nike azul

Correspondência Negativa

A correspondência negativa rende um artigo por si só (e se você quiser, podemos criar um artigo só para essa correspondência… é só mostrar o interesse nos comentários!). Afinal, ela é muito usada para otimizar grupos de anúncios, melhorando os resultados depois de algumas semanas de testes.

Como funciona?

Para a correspondência negativa, basta utilizar o indicador “-” antes da palavra chave. Isso fará com que o seu anúncio não seja exibido se a pesquisa conter algum termo específico que esteja negativado.

No nosso exemplo das bermudas azuis, digamos que tenhamos negativado a palavra “nike”. Nesse cenário, o seu anúncio não aparecerá em nenhuma pesquisa que contenha esse termo, mesmo na correspondência ampla.

Quando é mais indicado?

Como dito anteriormente, ela é muito utilizada para otimizações gerais. Por isso, recomendamos o seu uso em qualquer campanha! Basta você saber quais são os termos que estão ativando seus anúncios e negativar aqueles que são indesejáveis.

Para descobrir esses termos, use o relatório de termos de pesquisa (dentro da seção de palavras-chave do seu Google Ads).

Como usar:

-nike

Exemplos que vão ativar:

Para exemplificar as ativações, vamos supor que estamos usando a palavra-chave bermuda azul (como correspondência ampla) e não trabalhamos com a marca “Nike”.

Diante dessas suposições, nosso anúncio poderá ser ativado para os seguintes termos:

  • bermda azul
  • bermuda azul
  • short azul
  • bermuda da puma azul
  • calção azul tamanho G

Exemplos que não vão ativar:

  • bermuda nike azul
  • calcao da nike azul
  • bermuda G nike
  • nike azul bermuda
  • onde comprar bermuda azul da nike
  • preços brmuda azul nike

Calma, calma, acabou!

Eu sei, eu sei, é um tema complicado e que dá muitos nós na cabeça. Eu mesmo não decorei todas as regras de correspondência que existem! Contudo, para começar, o importante é você ter uma noção sobre elas, assim como saber quando usar correspondências amplas e quando usar restritas.

A partir daí, lembre-se de levar o custo x benefício em consideração, fazer pesquisas, testes, estudar o orçamento e sempre otimizar as suas palavras-chave com base nos seus resultados. Afinal, não existe fórmula mágica!

Quais tipos de anúncios o Google faz

Quais são os tipos de anúncio do Google e como escolher o certo para você

O Google é o maior site de pesquisas do mundo, e, por consequência, conta também com os canais de publicidade online mais utilizados pelas empresas atualmente. Tudo começou com o Google AdWords que, em 2005, passou a permitir a criação de campanhas na rede de pesquisa através dos links patrocinados. De lá para cá a ferramenta evoluiu e novas formas de publicidade surgiram.

Veremos a seguir os principais tipos de anúncio do Google:

Rede de Pesquisa

Através de anúncios em rede de pesquisa da ferramenta Google AdWords, o anúncio terá lugar de destaque acima dos demais resultados da pesquisa realizada pela pessoa. Ou seja, ao realizar uma pesquisa sobre restaurantes em São Paulo, os primeiros resultados serão os anúncios de empresas que utilizam o Google AdWords, que têm preferência e aparecem em locais de destaque, sendo visualizados antes dos demais sites.

A principal vantagem desses anúncios em rede de pesquisa é que eles utilizam palavras-chave para definir os anúncios que serão mostrados de acordo com o conteúdo da busca, fazendo com que seu site seja anunciado apenas para interessados no assunto, que podem ser considerados potenciais clientes.

Google Shopping

Google Shopping é a ferramenta de comparação de preços do Google, semelhante ao Buscapé. Porém, não é necessário entrar em um site específico para fazer uso da ferramenta, já que é possível comparar os preços no próprio Google, em uma aba da página e com os resultados da pesquisa realizada.

Esse método de anúncio é recomendado principalmente para quem utiliza preços competitivos e podem tirar proveito dos concorrentes através disso.

Rede de Display

rede de display éuma ferramenta do Google AdWords que permite criar todos os tipos de anúncios: de texto, gráfico, interativo e em vídeo em vários sites de notícias, blogs e outros websites. O objetivo é alcançar mais clientes em potencial. Essa ferramenta possibilita segmentar os anúncios por sexo, tópicos, interesses, idade ou até mesmo fazer a seleção de sites e/ou canais específicos para anunciar. Os anúncios são inseridos em websites que sejam relevantes para o produto que você estiver vendendo, sendo exibidos apenas para um público que provavelmente ficará interessado – e esse é o grande diferencial dessa ferramenta.

Inserido na Rede de Display está o Remarketing. Você já notou que algumas vezes quando você está interessado em comprar um produto específico, como uma geladeira por exemplo, após fazer uma pesquisa em diversos sites de lojas para escolher a melhor delas, ao navegar em outros sites de conteúdo diverso, começam a aparecer anúncios de geladeiras? Essa não é uma feliz coincidência, e sim fruto do remarketing.

O remarketing é uma ferramenta que faz com que seus anúncios sejam visualizados pelo consumidor mesmo após ele ter saído do seu site, não o deixando esquecer-se do seu produto. Apresenta uma ótima vantagem em relação às demais ferramentas, pois trabalha com anúncios para quem já visitou seu site e viu seus produtos ou serviços, ou seja, já mostrou um grande interesse no que você tem a oferecer.

YouTube

O YouTube se popularizou como um grande depósito de vídeos e, de poucos anos pra cá, passou a ser muito utilizado por empresas para se comunicar com seus clientes. Além disso, o grande número de usuários que acessam os vídeos abriu portas para uma ótima oportunidade de expor marcas, produtos e serviços através de anúncios.

As duas principais formas de anúncio no YouTube são: In-Stream, que são vídeos de até 30 segundos reproduzidos antes de iniciar o vídeo que a pessoa deseja visualizar e o TrueView na pesquisa, que é muito similar aos links patrocinados do Google, fazendo com que seu vídeo apareça em destaque de acordo com o termo pesquisado.

São dois modos muito bons de chamar atenção do cliente através de vídeos, porém exigem um maior investimento, por conta de sua produção.

Esses são os principais tipos de anúncio do Google, cada um com suas peculiaridades, vantagens e desvantagens, dependendo do tipo de negócio que você deseja realizar. Já descobriu qual é o certo para você?

Pixel do Facebook

Pixel do Facebook o que é?

Os pixels são ferramentas clássicas do Marketing Digital. Esses pequenos trechos de código são um dos principais responsáveis pela tamanha precisão observada no gerenciamento de estratégias e campanhas na Internet.

Existem pixels para serviços e plataformas de todos os tipos. Entretanto, o princípio de todos eles é um só: gerar dados de usuários ― seja para analisar o comportamento dos consumires, seja para mensurar ou integrar campanhas publicitárias.

Siga conosco para saber tudo sobre essa funcionalidade do Facebook para empresas! Boa leitura!

O que é pixel do Facebook e como ele funciona?

Basicamente, o pixel do Facebook é um recurso que permite que dados de rastreamento sejam gerados em um site, blog ou Landing Page e utilizados pelos serviços de publicidade do Facebook.

A sua principal proposta é integrar a experiência de consumo de conteúdo e compra dos seus visitantes com a rede social.

Os pixels são um recurso comum em campanhas de Facebook Ads e Google Ads, mas seu funcionamento ainda não é muito claro para a maioria dos usuários. Vejamos, então, alguns esclarecimentos sobre o assunto.

Como os pixels de rastreamento funcionam?

Provavelmente você já conhece o termo “pixel” como os pontos mínimos que formam uma imagem. Os pixels de rastreamento, por sua vez, não estão muito distantes disso.

O que esse código faz é acionar um servidor ― nesse caso, o do Facebook ― que retorna o chamado por meio de uma imagem imperceptível: o pixel!

Dessa forma, quando um usuário do seu site realiza uma determinada ação de conversão ― como acessar uma página ou clicar em um botão ou banner ―, esse pixel a informa ao Facebook.

Isso, porém, é apenas a ponta do iceberg.

Como os cookies ampliam as possibilidades dos pixels?

Os cookies são pequenos trechos de código armazenados nos navegadores com informações de navegação.

Quando você visita uma página na Internet, cookies são gerados para que em uma próxima visita, sua experiência seja otimizada de acordo como seus interesses e seu comportamento.

Por padrão, o pixel do Facebook trabalha com cookies internos e de terceiros, mas essa função é configurável. Os internos são aqueles gerados pelo seu site, os de terceiro apresentam dados sobre a interação do usuário em outros endereços.

A maior vantagem dessa tecnologia é que ela nos permite diferenciar os visitantes dos sites e oferecer conteúdos e anúncios personalizados, além de enriquecer os seus dados de Marketing ― os tipos de informação geradas e sua utilização também podem ser configuradas.

Como esses recursos influenciam a experiência do consumidor?

É na prática que o processo fica interessante.

Uma vez instalado o Pixel do Facebook, sempre que um visitante acessar o seu site, informações sobre sua navegação serão registradas e cookies serão inseridos em seu navegador.

Quando esse mesmo visitante acessar outro site ou o Facebook, os cookies presentes em seu dispositivo fornecerão as informações geradas a partir da sua navegação em outros sites, incluindo o seu.

Em seguida, o conteúdo exibido na página ou na rede social será ajustado automaticamente de acordo com o comportamento e as preferências desse usuário.

Dessa forma, se você tem um e-commerce, por exemplo, pode tentar fisgar o seu cliente mais uma vez, caso ele tenha simplesmente visitado um anúncio ou abandonado o carrinho.

O pixel fará com que os anúncios do seu produto sejam exibidos por um determinado período nas redes sociais do Facebook.

Essa uma das mais famosas técnicas de remarketing da atualidade, mas os pixels podem oferecer muito mais do que isso.

Que tipo de ações o Facebook é capaz de rastrear?

Não importa se você deseja gerar leads com o Facebook, aumentar as suas vendas ou promover a sua marca na Internet, os pixels do Facebook podem ajudar de várias formas.

O monitoramento é realizado por meio de eventos. Sempre que um visitante executa uma ação no seu site (determinada nas configurações do seu pixel), um evento é registrado. Os nove tipos de evento que podem ser criados são:

  • visualização de conteúdo: visualizações de posts, páginas de destino, páginas de produto etc;
  • pesquisa: permite monitorar pesquisas conduzidas em seu site;
  • adicionar ao carrinho: pode ser usada para detectar possíveis prospects;
  • adicionar à lista de desejos: pode ser usado para identificar interesses na audiência;
  • iniciar check-out: registra o momento em que as pessoas realizam o check-out (finalizam a compra);
  • adicionar informações de pagamento: esse evento pode informar, por exemplo, que o usuário apresenta grande propensão à compra nesse momento;
  • efetuar compra: monitora o número de compras concluídas em sua loja virtual;
  • lead: informa quando alguém se torna lead (envio de formulário, download de material, inscrição espontânea etc.);
  • registro completo: informa quando o usuário preenche um formulário de registro (assinatura ou inscrição em um serviço).

Esses eventos, combinados ou não, podem ser usados para avaliar a eficiência de anúncios, definir públicos personalizados para o direcionamento de ofertas, otimizar campanhas de anúncios dinâmicos e até para avaliar o desempenho de  funil de venda em seu site.

WhatsApp business

WhatsApp business para que serve?

A comunicação com o cliente é a chave para o sucesso de qualquer negócio e, na era digital, ela pode ser muito mais eficaz. Afinal, recursos como o WhatsApp Business tornam essa tarefa muito mais simples e produtiva.

Ainda não conhece esse aplicativo? Não se preocupe! Neste post, você encontrará tudo o que precisa saber sobre essa ferramenta.

Nós reunimos várias dicas e informações essenciais para você começar a aproveitar todo o seu potencial e a vender pelo WhatsApp.

Ficou curioso? Continue a leitura!

Por dentro do WhatsApp Business: conheça melhor essa ferramenta

É provável que você já conheça muito bem o WhatsApp.

Desde a sua chegada ao Brasil, em 2009, ele vem se tornando cada dia mais popular entre as crianças, jovens e adultos — há quem diga que não consegue mais viver sem ele.

Todo esse sucesso é fruto de uma combinação de alguns fatores:

  • O alto custo do envio de SMS no país,
  • O avanço dos smartphones e
  • O crescimento do acesso à internet.

Com isso, a plataforma de mensagens instantâneas já é líder no ranking dos aplicativos mais usados no Brasil e no mundo.

Mas, afinal, o que é o WhatsApp Business?

Mesmo sendo um verdadeiro sucesso entre os usuários, o aplicativo comum contava com limitações para aqueles que o utilizava para fins comerciais.

Com isso, depois de estudos e análises de mercado, os desenvolvedores lançaram essa ferramenta, que serve como um verdadeiro apoio ao empreendedor. Ou seja, ele é totalmente voltado para o uso comercial.

O interessante é que o recurso continua sendo 100% gratuito e conta com diversas funcionalidades que facilitam o contato com o consumidor e aperfeiçoam a gestão de vendas.

Saiba quais são as 5 principais funções do WhatsApp para negócios

Se você ainda utiliza o seu WhatsApp pessoal para se comunicar com os seus clientes, está deixando de aproveitar uma grande oportunidade de aprimorar sua comunicação e relacionamento com o público.

O recurso é novo e, por isso, muitos empreendedores ainda não o conhecem bem. No entanto, com a leitura deste post, não há mais desculpas para deixar de migrar sua conta — ensinaremos como fazer isso nos tópicos seguintes.

Para que não reste nenhuma dúvida sobre isso, preparamos um breve resumo sobre as 5 principais funções do WhatsApp Business.

Confira:

  1. Perfil de negócio mais completo
  2. Uso de etiquetas
  3. Envio de respostas automatizadas
  4. Acesso a relatórios e métricas
  5. Resgate do histórico de conversas

1. Perfil de negócio mais completo

Quando você passa a utilizar o WhatsApp Business, pode deixar as informações de seu perfil muito mais completas.

Além de indicar ao cliente de que a conta pertence a um negócio, é possível adicionar outros dados, como:

  • nome da empresa;
  • site oficial;
  • endereço;
  • segmento de atuação;
  • horário de funcionamento.

Perceba que tal funcionalidade não está disponível na conta comum, mas é de grande importância para um negócio, já que traz credibilidade e aumenta a confiança do consumidor em negociar e comprar por meio do aplicativo.

2. Uso de etiquetas

Outro recurso interessante e totalmente gratuito aos usuários dessa ferramenta são as etiquetas.

Mas o que é isso, afinal?

Em resumo, as etiquetas de marcação permitem que você classifique as conversas e os contatos e, assim, consiga gerenciá-los com mais facilidade.

Vale destacar que é possível criá-las de acordo com as suas necessidades, mas o recurso já traz alguns modelos padronizados, como:

  • novo cliente;
  • novo pedido;
  • pagamento pendente;
  • pago;
  • pedido finalizado.

Viu só que interessante?

Com essa funcionalidade, você terá uma visualização mais rápida sobre os status das conversas e evita que um cliente seja esquecido e não receba a atenção necessária — algo que pode ser fatal para sua imagem no mercado.

3. Envio de respostas automatizadas

Uma das vantagens das ferramentas de redes sociais é a disponibilidade.

O perfil e o canal de comunicação estão ativos 24 horas por dia e isso traz uma grande comodidade a quem compra, não é mesmo?

Obviamente, nem sempre é possível responder o consumidor no mesmo instante, já que a mensagem pode ser enviada aos finais de semana, fora do horário comercial e até mesmo em um momento em que você está cuidando de outras responsabilidades.

Diante dessa demanda, o WhatsApp Business criou as respostas automatizadas.

Você edita uma mensagem e ela é enviada de modo automático sempre que uma conversa é iniciada, garantindo que o cliente nunca fique sem respostas.

Confira alguns exemplos interessantes:

  • “Estamos felizes com o seu contato. Em breve responderemos suas dúvidas!”;
  • “Seja bem-vindo ao nosso canal de comunicação. Já estamos trabalhando para atendê-lo!”;
  • “Olá! Agradecemos o seu contato. Nosso horário de funcionamento é de segunda à sexta, das 8h às 18h, e aos sábados, das 8h às 14h. Em breve, responderemos suas dúvidas.”.

4. Acesso a relatórios e métricas

Uma das premissas para alcançar o sucesso em qualquer negócio é atuar de maneira estratégica e aproveitar bem os dados à sua disposição.

O uso de métricas de vendas, por exemplo, torna a gestão do negócio mais eficiente e facilita a sua tomada de decisão.

A boa notícia é que o WhatsApp Business traz relatórios e indicadores de desempenho essenciais para o seu crescimento.

Nas configurações, você poderá conferir diversas estatísticas e, por meio delas, aperfeiçoar sua comunicação com o público, como:

  • quantidade de mensagens enviadas;
  • quantidade de mensagens recebidas;
  • quantidade de mensagens lidas;
  • quantidade de mensagens respondidas.

5. Resgate do histórico de conversas

A última função apresentada é muito importante.

Quando você resolve instalar o WhatsApp Business, não precisa se preocupar com as conversas arquivadas, pois não as perderá.

A ferramenta identifica que você já faz uso do aplicativo e sugere a migração. Com isso, só é preciso aceitar e aguardar que o recurso faça todo o procedimento.

Lembrando que, caso prefira, você pode manter o seu perfil pessoal e usar um empresarial no mesmo aparelho. No entanto, será preciso cadastrar um número diferente na versão comercial.

Entenda quais são os benefícios de usar essa plataforma

Agora que você já conheceu os diferenciais do WhatsApp Business, o que acha de entender melhor os benefícios que seu negócio poderá desfrutar ao investir nessa ferramenta?

Os aspectos citados a seguir são mais alguns argumentos favoráveis para que você aposte em um recurso profissional e deixe sua conta pessoal no aplicativo para gerenciar apenas a sua lista de amigos.

Como você bem sabe, um cliente satisfeito é a alma de um negócio de sucesso. Por isso, descubra tudo o que você tem a ganhar!

Melhora a comunicação com o cliente

Sem dúvidas, um dos pontos fortes do WhatsApp Business é a melhoria da comunicação com o cliente.

Em um mercado altamente concorrido, isso pode ser decisivo para o crescimento de um negócio.

Ao disponibilizar esse canal de atendimento, você oferece ao seu público uma opção rápida, simples e eficaz para sanar dúvidas, consultar preços, solicitar suporte e, claro, concretizar a compra.

De acordo com a pesquisa da Hootsuite, o WhatsApp é o aplicativo de mensagens instantâneas mais usado no Brasil. Cerca de 67% da população tem um smartphone e passa mais de 9h por dia na internet. Ou seja, o app já está nas mãos do público.

Com isso, não há dúvidas de que seu negócio tem muito a crescer com essa ferramenta de comunicação. Afinal, você conseguirá se aproximar do público de maneira eficiente e gratuita.

Aumenta os índices de satisfação do cliente

Diversos fatores contribuem para a satisfação de um cliente, mas a comunicação efetiva e assertiva merece destaque. Isso porque ninguém gosta de aguardar uma resposta por tempo indeterminado.

Com as funcionalidades do aplicativo, você evita que seu público seja esquecido e não tenha suas mensagens respondidas. Assim, todos recebem a atenção devida e a jornada do cliente se torna muito mais saudável e tranquila.

É importante destacar que estar disponível em um canal de fácil acesso e cuidar para que as mensagens sejam respondidas em tempo hábil o ajudará a estreitar o vínculo com o público, gerando reflexos positivos em suas vendas.

Traz mais credibilidade ao negócio

A internet trouxe grandes avanços para os negócios, mas pode gerar insegurança no consumidor, especialmente durante a realização de compras online.

Os empreendedores devem se esforçar para superar essa barreira e deixar claro para o cliente que o ambiente é seguro e que ele está lidando com um negócio sério e competente.

Nesse sentido, o uso do WhatsApp Business traz mais credibilidade à sua conta, pois ela será identificada como empresarial.

Já no início da conversa, é apresentado o aviso de que “você está conversando com uma conta comercial”. Isso tranquiliza o consumidor — que saberá com quem está falando — e passa uma imagem de profissionalismo.

Permite a venda direta de produtos

Por ser um canal legítimo e verificado para falar com negócios, o WhatsApp Business permite a venda direta de produtos de maneira muito mais segura e rápida.

A negociação de preços, de condições de pagamento e da entrega da mercadoria podem ser feitas por meio de mensagens, sem que o cliente precise se deslocar. Isso aumenta as vendas e gera economia ao negócio.

A venda direta tem como base o relacionamento e essa ferramenta proporciona facilidade na comunicação, agilidade e praticidade no contato com o público.

O resultado disso é um processo de compra muito mais dinâmico e produtivo.

Favorece a personalização do atendimento

Já pensou em enviar promoções ou comunicar sobre o lançamento de um novo produto ao seu cliente?

Essas são algumas das oportunidades de personalização do atendimento proporcionadas por esse recurso.

Por meio dele, você conseguirá encaminhar mensagens personalizadas, avisos, tendências, novidades e informações aos seus consumidores, unindo o melhor da interação humana com uma tecnologia inovadora.

Aprenda a ganhar dinheiro com o WhatsApp

Vender bem é o desejo de qualquer empreendedor ou profissional liberal. Afinal, é desse processo que vem a receita necessária para manter o negócio em funcionamento.

Sem vendas não há negócio que sobreviva. Por isso, é necessário ser inteligente e apostar em todos os recursos à sua disposição, não é mesmo?

Como ficou demonstrado, o WhatsApp já é uma ferramenta amplamente utilizada no Brasil. O número de pessoas que baixam e investem nesse recurso para se comunicar com amigos, familiares, colegas de trabalho e organizações é grande.

Confira, agora, como usar esse aplicativo a favor de seu negócio e intensificar suas vendas!

Crie a sua conta comercial

Quer ganhar dinheiro com o WhatsApp? Então, você precisa criar a sua conta comercial.

Conforme vimos, esse recurso traz uma série de funcionalidades interessantes e que o ajudarão a gerenciar melhor o relacionamento com seus clientes.

A conta comum deve ser usada apenas para assuntos pessoais, já que não tem os recursos profissionais e pode deixar o cliente inseguro.

Além disso, o WhatsApp Business é inteiramente gratuito — você só tem a ganhar!

Configure uma mensagem de boas-vindas

A próxima dica para aumentar suas vendas com o uso desse aplicativo é editando uma mensagem de boas-vindas bem atrativa.

Seja simpático, entusiasmado e demonstre sua felicidade em receber a mensagem.

É importante que esse primeiro contato gere empatia e prepare o cliente para continuar na jornada de compra.

Convide seus contatos para uma lista de transmissão

Você já ouviu falar em listas de transmissão?

Trata-se de um recurso interessante do WhatsApp que permite que uma mesma mensagem seja encaminhada a diversos contatos de uma só vez.

Na prática, você não precisa escrever e enviar uma promoção, por exemplo, a cada um dos clientes existentes em sua lista. Basta editá-la uma única vez e todos eles receberão as novidades ao mesmo tempo.

Diante dessa comodidade, é interessante incentivar e convidar os clientes a fazerem parte desse grupo. Ressalte como isso trará vantagens a fale sobre as ofertas exclusivas e em primeira mão.

Envie promoções e novidades com frequência

Com um aplicativo tão útil e simples de ser usado, não há motivos para deixá-lo parado. É essencial que você fortaleça o vínculo com os consumidores e envie dicas, novidades e promoções com frequência.

Mas, atenção! Tenha cuidado para não se tornar inconveniente e encher seu público de mensagens. O conteúdo encaminhado deve ser relevante e contar com o bom-senso.

Assim como nos emails, o envio de diversas mensagens de WhatsApp pode cansar o cliente e desestimulá-lo a participar das listas de transmissão — exatamente o contrário do que você deseja!

Não demore a responder as mensagens

Por fim, é importante destacar que as mensagens recebidas devem ser respondidas. Caso contrário, seu cliente ficará frustrado e o relacionamento com o seu negócio será abalado.

Caso você não consiga gerenciar sozinho esse canal de comunicação, designe um colaborador para isso.

O ideal é que ninguém fique aguardando uma resposta por mais de um dia. Lembre-se de que sua agilidade é decisiva para os resultados obtidos.

Saiba como usar o WhatsApp Business

Qual o segredo para alcançar o sucesso profissional?

Não existe uma fórmula mágica para isso, mas no atual contexto de mercado, podemos dizer que alguns elementos são indispensáveis, como o marketing pessoal, o espírito inovador, o foco no cliente e o aproveitamento dos recursos à sua disposição.

Aprender a usar o WhatsApp Business, portanto, pode ajudá-lo a alcançar seus objetivos.

Como muitas pessoas ainda não o conhecem, preparamos algumas dicas importantes. Confira!

1. Baixe e instale o aplicativo

Antes de qualquer coisa, você precisa fazer o download do aplicativo em seu smartphone.

Ao contrário do que alguns pensam, o WhatsApp Business não é uma extensão do app comum, mas sim uma nova versão.

Ele já está disponível para Android e recentemente foi liberado para usuários do iPhone (iOS). Basta acessar a sua loja de aplicativos e procurar pela ferramenta.

2. Crie a sua conta

Depois de instalar o aplicativo, é hora de iniciá-lo e criar sua conta comercial.

Assim que você abrir o app, aparecerá uma mensagem sobre os Termos de Serviço e sobre o acesso aos seus contatos. É preciso clicar em Aceitar e Continuar para prosseguir com a configuração inicial.

Feito isso, o WhatsApp Business detectará automaticamente o número de seu telefone.

Caso não queira utilizá-lo, clique em Usar outro número e adicione o telefone empresarial com o DDD.

Lembrando que se esse número estiver ativo em outro aparelho, ou seja, em uma conta comum, será necessário inserir o código de confirmação enviado a ele por SMS no aplicativo.

3. Faça o backup das conversas

Ao identificar que o número já é utilizado em uma conta pessoal do WhatsApp, o aplicativo apresentará a sugestão de backup das conversas.

Caso seja do seu interesse importar esses dados, basta clicar em Restaurar histórico de conversas e aguardar que os arquivos sejam baixados.

Em seguida, prossiga com o procedimento.

4. Edite o perfil de seu negócio

Chegou o momento de editar o perfil do seu negócio!

Em primeiro lugar, é preciso inserir o nome e a categoria. Também é possível adicionar uma foto de perfil com o logotipo da sua marca.

Depois disso, você deve ir até a aba Ajustes, localizada no canto inferior da tela. Vá para Ajustes da Empresa e selecione a opção Perfil.

Clique em Editar e adicione os dados solicitados, como endereço, horário de atendimento, email, site oficial e uma breve descrição.

5. Divulgue o link encurtado em suas redes sociais

Na aba Ajustes da Empresa, é possível encontrar a opção Link. Essa é uma ferramenta interessante para seu negócio, pois facilita ainda mais o contato com o público.

Copie o link encurtado e cole-o em suas redes sociais.

Quando o cliente clicar, será redirecionado automaticamente para a tela de conversa com a sua empresa no WhatsApp. Rápido e simples, não é mesmo?

6. Configure a mensagem de ausência

Ainda na aba Ajustes da Empresa, você pode ativar a mensagem de ausência.

Esse recurso permite que seus clientes recebam uma mensagem quando você estiver ausente do aplicativo, tornando o contato mais eficaz.

Nesse caso, você pode escolher o horário, os destinatários e, claro, a mensagem que será encaminhada.

7. Configure a mensagem de saudação

O próximo passo será configurar a mensagem de saudação — aquela que é enviada no início da conversa.

Você pode definir quem a receberá e editar a mensagem de acordo com a sua criatividade.

A dica é ser espontâneo sem perder o profissionalismo, afinal, essa é uma conta comercial.

8. Configure as respostas rápidas

Algumas dúvidas são frequentes entre seus clientes e você não precisa redigir as respostas todas as vezes que elas surgirem.

O WhatsApp Business permite a edição de respostas rápidas para otimizar seu tempo e tornar a conversa mais produtiva.

Dessa forma, você cria uma espécie de atalho para que o texto seja inserido automaticamente.

Uma opção interessante é uma mensagem de agradecimento, que pode ser inserida por meio do atalho /obrigado.

Pronto para usar o WhatsApp Business?

Viu só como o WhatsApp Business é a ferramenta ideal para o seu negócio?

Investir em tecnologia é uma decisão inteligente, pois otimiza seu tempo, seu dinheiro e, claro, proporciona um atendimento diferenciado aos seus clientes.

A comunicação assertiva é uma das suas melhores estratégias contra a concorrência e pode ser obtida por meio desse aplicativo de mensagens instantâneas.

Por isso, não perca mais tempo e migre agora mesmo para uma conta comercial.

Google trends

O que é o Google Trends

Criado em 2006, o Google Trends (trends significa tendências, em inglês) é uma ferramenta gratuita disponibilizada pelo Google que permite acompanhar a evolução do número de buscas por uma determinada palavra-chave ou tópico ao longo do tempo.

Ao pesquisar por uma palavra, a ferramenta mostra um gráfico em que o eixo horizontal representa o tempo — que pode ser pesquisado a partir de 2004 — e o vertical, o volume de buscas.

É possível refinar a pesquisa por critérios de país, tempo (buscas realizadas nas últimas 5 horas, por exemplo), categoria (artes e entretenimento, finanças, jogos etc.) e tipo de busca (por imagens, notícias, compras, pesquisa do YouTube ou “web search”, que é a pesquisa clássica do Google).

Como funciona o Google Trends

Os resultados do Trends são uma parte coletada dos resultados totais do Google. O buscador coleta os dados, categoriza-os, conecta-os a um tópico e remove informações pessoais.

São excluídos os dados pesquisados por poucas pessoas, buscas por um termo realizadas pela mesma pessoa em um curto período de tempo e caracteres especiais.

Curiosidade: Todo ano o Google faz uma retrospectiva em vídeo dos termos mais buscados. Olha só como foi em 2019:

Por que utilizar o Google Trends

Será que a ferramenta serve para seu negócio?

Se você trabalha com Marketing Digital a resposta é: com toda certeza!

Algumas razões para usar o Google Trends são:

  • 1. Para ter ideias de conteúdo: a ferramenta mostra os termos mais pesquisados pelas pessoas. Importantíssimo para conteúdo e SEO;
  • 2. Para encontrar tendências: ao pesquisar por palavras-chave relacionadas ao seu negócio, você consegue encontrar o crescimento (ou queda) das buscas relacionadas ao seu mercado;
  • 3. Para comparar termos: biscoito ou bolacha? Palavra-chave ou keyword?  Olimpíadas ou Jogos Olímpicos? Compare sinônimos ou temas correlatos para verificar qual vale mais a pena usar em sua ação de marketing.

Google Trends: como usar

Para começar, vá até a página https://trends.google.com/trends/. Não é necessário fazer um cadastro para começar.

Na primeira página, você encontra os temas que têm sido mais discutidos na internet.

Você pode digitar um termo de busca na caixa “explorar tópicos”. No exemplo abaixo, foi usado “Resultados Digitais”, com o período de tempo em “últimos 12 meses”.

Repare que algumas pesquisas muito específicas, como nomes próprios ou muitos termos entre aspas, podem não ter volume de busca suficiente para gerar o gráfico.

Rolando a página para baixo, você encontra os países em que o termo é mais pesquisado, além de assuntos e pesquisas relacionadas.

Rolando a página para baixo, você encontra os países em que o termo é mais pesquisado, além de assuntos e pesquisas relacionadas.

Detalhes e outras funcionalidades do Google Trends

Acima, fomos direto ao ponto para mostrar como é bastante simples começar a usar o Google Trends. Contudo, a ferramenta tem outras funcionalidades e opções que vão além do campo de busca e vale a pena conferir.

Página inicial

Que tal saber rapidamente quais são os principais tópicos que estão sendo buscado pelas pessoas no Google?

É isso que a página inicial do Google Trends mostra: um compilado de insights em destaque e de matérias em alta para você ficar por dentro.

Explorar

Em “Explorar” você tem acesso a uma série de termos buscados, podendo filtrá-los por localização, período, categoria e tipo de pesquisa (web, imagem, notícias, shopping ou YouTube). É especialmente útil para você entender o que as pessoas estão procurando dentro do seu segmento.

Você pode mudar também de “principais termos” para “termos em ascensão” e conferir quais termos ganharam relevância no período definido.

Principais pesquisas

A aba de principais pesquisas mostra mais detalhes

No canto direito, tem um ícone com um “+”. Clicando ali, você pode se inscrever para receber notificações do Google Trends em seu email.

Em alta no YouTube

Nessa aba, são mostrados os vídeos que estão se destacando no YouTube em um intervalo de tempo pré-determinado. O padrão é “nas últimas 24 horas”, mas você pode filtrar para ver tendências mais antigas.

É uma ótima pedida pra quem publica vídeos na plataforma e quer entender quais são os conteúdos de sucesso que estão sendo publicados.

Essa aba, porém, está com os dias contados. Você pode ver no próprio Google Trends a mensagem: “Em breve, esta página redirecionará os usuários para as Tendências do YouTube”.

Mais pesquisados

A aba “Mais Pesquisados” pode parecer redundante com as “Principais pesquisas”. Entretanto, há um sutil diferença entre as duas: aqui, o Google Trends mostra uma retrospectiva dos termos mais buscados no último ano.

Se quiser dados mais antigos, é possível filtrá-los. O Trends mostra os termos mais pesquisados desde 2008.

A pesquisa pode ser segmentada por localização. No Brasil, os termos mais pesquisados em 2016  foram “Pokemon Go”, “Jogos Olímpicos Rio 2016” e “Big Brother Brasil”.

Além disso, nessa tela você tem acesso também a alguns resultados filtrados por categorias, como “música”, “atores”, “atrizes”, “pessoas”, “como fazer”, “esportistas”, “memes”, “filmes”, “o que é” e mais.

O Google Trends é uma excelente ferramenta para ser usada em qualquer negócio!

Google Adsence

O que é o Google AdSense?

O AdSense é uma ferramenta do Google para produtores de conteúdo digital ganharem dinheiro exibindo anúncios junto com os seus conteúdos.

Funciona mais ou menos como se você tivesse um terreno e alugasse um espaço dele para colocarem um outdoor.

O seu blog, site e até mesmo canal do YouTube é esse terreno que você pode alugar um pedaço para o Google exibir anúncios criados através da ferramenta Google Ads.

E o melhor é que você não precisa se preocupar em negociar com os anunciantes, pois a própria ferramenta cuida de toda essa relação. Você só precisa ceder o espaço e deixar que o Google cuide do resto.

Como funciona o Google AdSense?

Você já sabe o que é o Google AdSense e que dá para ganhar dinheiro com ele.

Mas como é que tudo isso funciona na prática?

De forma resumida é bem assim:

  1. Depois que você já estiver inscrito na ferramenta, você disponibiliza o espaço no seu blog, site ou canal do YouTube para anúncios;
  2. O Google dá uma olhada na ferramenta Ads e seleciona os anúncios que têm a ver com o seu nicho, os que têm mais chances de ser relevante para o seu público. A partir daí, a ferramenta escolhe para serem exibidos juntos com o seu conteúdo aqueles que deram o melhor lance pelo espaço, de acordo com os critérios do Google;
  3. Os anúncios são exibidos e depois você recebe o pagamento.

Simples assim.

É como contratar uma imobiliária para cuidar de um imóvel alugado. Você pode definir algumas regras, como o tipo de inquilino que você quer, e a imobiliária cuida de todo o processo por você.

Como eu vou te mostrar mais para frente, você também pode definir algumas regras para os tipos de anúncios que serão exibidos no seu site, blog ou canal do YouTube e o AdSense cuida do resto.

Agora uma pergunta que você está provavelmente curioso para saber…

Como e quanto você ganha com o AdSense?

A forma e o quanto você vai ganhar pelos anúncios que são exibidos no seu site ou canal do YouTube vão depender do tipo de lance escolhido pelo anunciante.

Atualmente existem 4 opções:

  • CPC ou Custo por clique: você recebe uma parcela do valor pago pelo anunciante quando alguém clica em um anúncio exibido na sua página;
  • CPM ou Custo por mil impressões: você recebe quando o anúncio é exibido mil vezes na sua página;
  • CPM do Active View: essa é uma variação do CPM, na qual você só recebe quando pelo menos 50% do anúncio é exibido na tela por pelo menos um segundo;
  • CPE ou Custo por engajamento: alguns anúncios são interativos (vou te explicar em detalhes os tipos de anúncio mais para frente), nestes casos, o anunciante pode escolher pagar apenas quando um usuário interagir proativamente com o anúncio. Por exemplo, não contaria como uma interação se o visitante passasse rapidamente o cursor pelo anúncio enquanto estivesse rolando a página.

Não existe um valor fixo de quanto o anunciante vai pagar por anúncio de acordo com o tipo de lance escolhido. Na verdade, é o próprio anunciante que decide qual o valor máximo que está disposto a investir.

O Google trabalha em cima do valor máximo por lance e do Índice de qualidade do anúncio para definir o valor que será pago pelo anunciante e o quanto você irá receber disso.

Durante o mês, o AdSense soma os valores que você deve receber e, ao final, se você tiver alcançado o valor mínimo de 100 dólares, é iniciado o processamento do pagamento que demora cerca de 21 dias.

Ou seja, se no mês de Janeiro você conseguiu pelo menos 100 dólares, entre o dia 21 e 26 de Fevereiro o pagamento será realizado.

Se você não alcançar o mínimo, não precisa ficar preocupado, porque o valor fica acumulado para o mês seguinte até que você consiga alcançar os 100 dólares.

O pagamento é feito em dólar por meio de transferência bancária internacional e a conversão para real é feita de acordo com a cotação do dia.

Além disso, é importante você ficar atento às configurações de pagamento para evitar que aconteça alguma retenção.

Como o Google seleciona os anúncios que vão aparecer no seu site?

Outra dúvida muito comum sobre como o AdSense funciona é como o Google decide quais são os anúncios que aparecerão na sua página.

A primeira coisa que é levada em consideração é selecionar os anúncios que são relevantes para a sua persona de acordo com as informações que você preencheu durante a inscrição.

Isso quer dizer que o Google vai escolher anúncios que têm a ver com o seu conteúdo e são relevantes para o seu público.

Assim, aumentam as chances de os anúncios serem bem sucedidos, de as pessoas clicarem e interagirem, e também de a sua receita ser maior.

Dentre os anúncios que são relevantes para o seu público, o Google utiliza o sistema de lance para escolher os anúncios com maior desempenho e esses serão veiculados na sua página.

E por último…

Como funciona o AdSense no YouTube?

Se você me viu falando ao longo desse artigo que é possível “alugar” espaço para o AdSense no seu canal do YouTube e ficou na dúvida de como isso acontece, chegou a hora de clarear isso para você.

Se o seu canal preencher os requisitos que eu vou explicar mais adiante, você pode participar do Programa de Parcerias do YouTube e monetizá-lo.

Isso permite que o YouTube coloque anúncios sobrepostos na parte inferior dos seus vídeos, cartões patrocinados e anúncios em vídeo que podem ser inseridos antes, durante ou depois do seu conteúdo.

O Programa de Parcerias do YouTube é conectado ao AdSense. Dessa forma, os pagamentos pelos anúncios exibidos no seu canal são feitos pelo AdSense.

Agora que você já sabe como essa ferramenta do Google funciona, eu vou te mostrar as vantagens de se inscrever nela.

5 vantagens de usar o Google AdSense

Se você está considerando monetizar sua página na internet e está em dúvida sobre qual ferramenta usar para isso, existem 5 vantagens principais de usar o AdSense.

Se essa ideia de “alugar” espaço para anúncio nunca passou pela sua cabeça antes, os benefícios que eu vou te mostrar aqui podem te despertar para essa ideia.

Então, continua comigo!

1. Você pode gerar receita

Eu sei que eu já te falei isso antes, mas eu não poderia deixar de listar esse benefício aqui, porque ele é um dos principais motivos pelos quais as pessoas se inscrevem no AdSense.

Se produzir conteúdo de qualidade já faz parte da sua rotina, abrir espaço no seu site, blog ou canal para anúncios é uma forma de aumentar a sua receita sem ter que trabalhar a mais para isso.

Ou seja, com o AdSense você pode aproveitar algo que você já faz ou pode começar a fazer agora mesmo para ganhar mais dinheiro.

2. Muitas opções de anunciantes

O Google Ads é uma das principais plataformas de anúncios online da atualidade e conta com um grande número de anunciantes.

Isso significa que a demanda por espaços para exibir esses anúncios também é alta.

O que é algo muito bom para quem está considerando ou já exibe publicidade nas suas páginas, pois as chances são que esse espaço não vai ficar desocupado.

3. Relação com o assunto do seu blog ou canal

Um dos fatores que pode fazer com que um anúncio não seja bem sucedido é ele não ter relação nenhuma com o contexto da página onde ele aparece ou com o histórico do usuário.

Anúncios desse tipo podem até prejudicar a impressão que o visitante tem da página que ele está acessando, além de gerarem poucos cliques.

Esse é um dos motivos pelos quais o Google se preocupa tanto em desenvolver seu algoritmo para escolher anúncios que combinem com a página de veiculação.

Assim, a experiência do usuário é melhor e os anúncios têm mais chances de serem bem-sucedidos.

4. Variedades de formatos

Seguindo ainda na linha de criar uma boa experiência para o usuário, você pode escolher o formato de anúncio que combine melhor com o seu conteúdo e layout do seu site ou blog.

Assim, não corre o risco de a sua página ficar poluída de anúncios que vão distrair o público do seu conteúdo.

5. Você pode escolher os anúncios que não serão exibidos no seu site

Viu algum anúncio que você não gostou? O conteúdo dele não está alinhado com o seu? Você pode impedir que ele seja veiculado na sua página.

Dessa forma, você tem controle se que todos os anúncios que aparecem para o seu público estão alinhados com a sua visão.