Pixel do Facebook

Pixel do Facebook o que é?

Os pixels são ferramentas clássicas do Marketing Digital. Esses pequenos trechos de código são um dos principais responsáveis pela tamanha precisão observada no gerenciamento de estratégias e campanhas na Internet.

Existem pixels para serviços e plataformas de todos os tipos. Entretanto, o princípio de todos eles é um só: gerar dados de usuários ― seja para analisar o comportamento dos consumires, seja para mensurar ou integrar campanhas publicitárias.

Siga conosco para saber tudo sobre essa funcionalidade do Facebook para empresas! Boa leitura!

O que é pixel do Facebook e como ele funciona?

Basicamente, o pixel do Facebook é um recurso que permite que dados de rastreamento sejam gerados em um site, blog ou Landing Page e utilizados pelos serviços de publicidade do Facebook.

A sua principal proposta é integrar a experiência de consumo de conteúdo e compra dos seus visitantes com a rede social.

Os pixels são um recurso comum em campanhas de Facebook Ads e Google Ads, mas seu funcionamento ainda não é muito claro para a maioria dos usuários. Vejamos, então, alguns esclarecimentos sobre o assunto.

Como os pixels de rastreamento funcionam?

Provavelmente você já conhece o termo “pixel” como os pontos mínimos que formam uma imagem. Os pixels de rastreamento, por sua vez, não estão muito distantes disso.

O que esse código faz é acionar um servidor ― nesse caso, o do Facebook ― que retorna o chamado por meio de uma imagem imperceptível: o pixel!

Dessa forma, quando um usuário do seu site realiza uma determinada ação de conversão ― como acessar uma página ou clicar em um botão ou banner ―, esse pixel a informa ao Facebook.

Isso, porém, é apenas a ponta do iceberg.

Como os cookies ampliam as possibilidades dos pixels?

Os cookies são pequenos trechos de código armazenados nos navegadores com informações de navegação.

Quando você visita uma página na Internet, cookies são gerados para que em uma próxima visita, sua experiência seja otimizada de acordo como seus interesses e seu comportamento.

Por padrão, o pixel do Facebook trabalha com cookies internos e de terceiros, mas essa função é configurável. Os internos são aqueles gerados pelo seu site, os de terceiro apresentam dados sobre a interação do usuário em outros endereços.

A maior vantagem dessa tecnologia é que ela nos permite diferenciar os visitantes dos sites e oferecer conteúdos e anúncios personalizados, além de enriquecer os seus dados de Marketing ― os tipos de informação geradas e sua utilização também podem ser configuradas.

Como esses recursos influenciam a experiência do consumidor?

É na prática que o processo fica interessante.

Uma vez instalado o Pixel do Facebook, sempre que um visitante acessar o seu site, informações sobre sua navegação serão registradas e cookies serão inseridos em seu navegador.

Quando esse mesmo visitante acessar outro site ou o Facebook, os cookies presentes em seu dispositivo fornecerão as informações geradas a partir da sua navegação em outros sites, incluindo o seu.

Em seguida, o conteúdo exibido na página ou na rede social será ajustado automaticamente de acordo com o comportamento e as preferências desse usuário.

Dessa forma, se você tem um e-commerce, por exemplo, pode tentar fisgar o seu cliente mais uma vez, caso ele tenha simplesmente visitado um anúncio ou abandonado o carrinho.

O pixel fará com que os anúncios do seu produto sejam exibidos por um determinado período nas redes sociais do Facebook.

Essa uma das mais famosas técnicas de remarketing da atualidade, mas os pixels podem oferecer muito mais do que isso.

Que tipo de ações o Facebook é capaz de rastrear?

Não importa se você deseja gerar leads com o Facebook, aumentar as suas vendas ou promover a sua marca na Internet, os pixels do Facebook podem ajudar de várias formas.

O monitoramento é realizado por meio de eventos. Sempre que um visitante executa uma ação no seu site (determinada nas configurações do seu pixel), um evento é registrado. Os nove tipos de evento que podem ser criados são:

  • visualização de conteúdo: visualizações de posts, páginas de destino, páginas de produto etc;
  • pesquisa: permite monitorar pesquisas conduzidas em seu site;
  • adicionar ao carrinho: pode ser usada para detectar possíveis prospects;
  • adicionar à lista de desejos: pode ser usado para identificar interesses na audiência;
  • iniciar check-out: registra o momento em que as pessoas realizam o check-out (finalizam a compra);
  • adicionar informações de pagamento: esse evento pode informar, por exemplo, que o usuário apresenta grande propensão à compra nesse momento;
  • efetuar compra: monitora o número de compras concluídas em sua loja virtual;
  • lead: informa quando alguém se torna lead (envio de formulário, download de material, inscrição espontânea etc.);
  • registro completo: informa quando o usuário preenche um formulário de registro (assinatura ou inscrição em um serviço).

Esses eventos, combinados ou não, podem ser usados para avaliar a eficiência de anúncios, definir públicos personalizados para o direcionamento de ofertas, otimizar campanhas de anúncios dinâmicos e até para avaliar o desempenho de funis de vendas em seu site.